segunda-feira, março 30

Francês, tinta de cabelo e demissões em massa

 

Semana passada iniciou o curso de francisação. Tô freqüentando o nível 2 do curso de francês escrito e devo fazer também o nível 3. É uma paulada na moleira o negócio: ou o sujeito aprende o francês ou desiste. Ao todo são 5 semanas por nível, 5 dias por semana, 6 horas por dia de aula. Ou seja, quando terminar o curso, terei feito 300 horas de francês, coisa bem próxima a todo o meu tempo de estudos no Brasil, que é de 400 horas. No Brasil, estudei na Aliança Francesa de Campo Grande, tive professores maravilhosos e lá obtive um certificado DELF (B2).

A voz é a mesma, mas os cabelos…

Nessa maratona, revoltei-me contra meus cabelos desbotados. Pinto o cabelo desde os 14 anos e nem lembro mais da cor original. niceneasy10Só que – detalhe – sempre o fiz com cabeleireiros, never sozinha. Tomei coragem, baixei na Pharmaprix, comprei um Clairol Perfect 10 (fui atraída pelo aplicador anunciado nas propagandas de TV) e marchei em 15 dólares. Pouco depois, vi que no Maxi o mesmo produto estava um dólar mais barato. Droga!

Em casa, forrei a pia do banheiro, fiz a mistura e comecei o serviço. O Zé deu aquela ajudada básica, tirando a tinta da nuca e da testa (uma vez mancharam meu rosto com tinta e foi terrível) e procurando os spots sem a pintura. Fiquei 15 minutos com o negócio (a caixa pede 10 minutos) pra que os cabelos ficassem mais escuros e enxagüei a bagunça… MENINAS! Fiquei surpresa! Não manchou, ficou bacana mesmo. Próximo passo: encontrar um coiffeur pra dar aquele corte. Aceito indicações!

Má notícia

Como nem tudo são flores, vai aí a péssima notícia do período pros comunicadores de plantão: 800 demissões na Radio-Canada.

Tudo bem que há quem diga que isso é só o reflexo das mudanças na forma de se fazer business em jornalismo, mas, anyway, não é legal…

E o Leopoldo?

O cachorrinho vai bem, curtindo os passeios primaveris (sem casacão canino) e manda um abraço pra galera!

domingo, março 22

Fizemos compras e fomos ao cinema!

Nesse final de semana finalmente relaxamos um pouco. A arrumação da casa (pintura, troca-troca de pia e cortina, etc) aparentemente está ok. Todas as compras mais pesadas já foram feitas, traçamos um orçamento com as despesas básicas, enfim, já sabemos até onde temos fôlego pra vivermos essa vida de “marmanjos desocupados”, desde que nenhuma emergência nos acometa (bate na madeira!).

Com essa relativa tranquilidade, fomos fazer nossa primeira compra de mês. Até então, íamos ao super conforme a necessidade mais imediata, calculando a vida pra, no máximo, uma semana. Dessa vez, no retorno, pegamos um táxi (custou pouco menos de 5 pilas) pra dar conta das sacolas. A despesa total, com impostos, ficou em torno de 200 dólares. Fomos ao Maxi e listamos aqui nossas comprinhas (pra ajudar a galera que tá fazendo previsão orçamentária). Mas atenção: aqui não tem nada de limpeza, porque essas coisas nós compramos antes, quando do faxinão do apê. Além disso, tem algumas frescuras, porque nos permitimos alguns pequenos luxos dessa vez.

Leite achocolatado2.99
Cereal Corn Pops4.74
Guardanapos (500)4.99
Salmão7.57
Presunto defumado1.49
Pizza congelada Delissio (um amigo recomendou e é boa mesmo)6.94
Sacos de lixo 50 litros5.99
Farinha de trigo 3.29
Arroz arbóreo (o Zé faz um risoto que é uma beleza)2.99
Sorvete2.99
Ração molhada PC (caixa com vários sachês)7.49
Café Van Horne French Toast (tb por recomendação, um bom café)5.99
Papel Higiênico 8 rolos3.99
Alho (embalagem com 5)1.29
Base para sopa (um pó maluco q o Zé quis pra experimentar fazer uma sopa – e ficou bom!)2.49
Cerejas3.99
Manteiga com sal3.69
Nhoque (massa pronta)1.49
Chocolate PC (com cara de Toblerone)4.99
Pilhas Energizer com 84.99
Twix (com 4)1.49
Paprika (pra tal sopa do Zé: eu sou uma mulher de sorte)2.29
Caldo de legumes (tipo Knorr mas de uma marca esquisita)0.99
Nutella3.49
Milho em lata0.79
Maçãs2.18 o quilo
Bacon2.99
Suco de legumes (acho um horror, o Zé gosta)2.99
Chocolate Aero3.79
Ketchup Heinz3.79
Ração Purina Dog Chow 8kg15.89
Muffins2.59
Ovos dúzia2.49
PC Cola (mesmo gosto que a Coca-Cola só que beeeeem mais barato) pack com 18 latas4.99
Oleo de oliva Gallo3.69
Cebolas1.99
Macarrão1.99
Linguiças defumadas7.49
Champignon0.99
Morangos1.67
Palmito1.99

Nesse mesmo dia, fiz minha inscrição na biblioteca perto de casa. Muitos títulos legais. Peguei um livro pra ir treinando o francês: “Un homme trés recherché”, do John Le Carré. Será que é bom?????

Cineminha básico

Pra não dizer que não fizemos NADA de divertido, nesses quase dois meses de Canadá, saímos a passeio pouquíssimas vezes. Fomos tomar um “choppis” com a professora de francês do Zé no FEL e mais uma turminha; fomos comer uma pizza com o Flávio e cia; tentamos dançar salsa com o Azize e cia (eu gosto de dançar, mas o Zé não – ele diz que só sabe fazer a dança da galinha decapitada) e demos algumas voltas pela cidade com Roberto e Flávia.

Rorschach

Então, decidimos ir ao cinema! Adoramos cinema! Resolvemos inaugurar nossos passeios cinéfilos com “catigoria”. Fomos a uma sala IMAX (o que é aquela tela maravilhosa?!?!) assistir Watchmen. Custou caaaaaro (14.95 por cabeça), mas valeu cada centavo: êta filme BOM! Fiel ao gibi, uma trilha sonora fantástica, uma baita experiência!

E pra quem queira: aqui estão informações completas sobre salas de cinema, filmes em exibição e preços,

Deixo esse post citando Rorschach:

I heard a joke once: Man goes to doctor. Says he's depressed. Says Life is harsh and cruel. Says he feels all alone in a threatening world. Doctor says "Treatment is simple. The Great Clown Pagliacci is in town tonight. Go see him. That should pick you up." Man bursts into tears. Says, "But doctor... I am Pagliaci." Good joke. Everybody laugh. Roll On snare drum. Curtains.”

domingo, março 15

Meu primeiro trampo!

 

Tá, não é exatamente um trampo remunerado, mas dá pra começar com classe. É isso aí, essa semana euzinha começo a trabalhar. E é trabalho voluntário…

Bem, eu já fazia voluntariado no Brasil, com uma ONG de proteção animal, o Abrigo dos Bichos. Nossa, como era bom! Uma das coisas de que mais saudades sinto… Continuo dando uma força à distância e tals, mas não é a mesma coisa…

Enfim, como ficarei de molho por uns tempos, já que inicio a francisação dia 24 e fico nessa por dois meses, pensei em fazer algo que me ajudasse a: primeiro, me integrar nessa comunidade diferente; segundo, me fazer sentir útil (nunca fiquei desempregada, desde que comecei a trabalhar com 16 anos);terceiro, construir um currículo por aqui; quarto, retornar à sociedade que hoje me acolhe algo de bom (e não tão só material como os impostos que pagamos).

Por outro lado, como acho esse último item importante mesmo (não, não é só balela hipócrita), quis escolher algo que pudesse fazer pra sempre, que achasse legal, que curtisse mesmo… Então… Vou dar aulas de inglês em uma ONG! Para imigrantes e refugiados! Peguei as aulas de conversação, uma hora por semana só, por enquanto…

Estou super feliz, muito mesmo. Já preparei algumas aulas, acho que vai ser muito legal!

Wish me luck!

PS: para encontrar postos de “bénévolat” em Montréal, tem o site do Centre d’Action Bénévole de Montréal. E para todo o Québec tem o site oficial.

terça-feira, março 10

Rancho por 1 dólar


DSC05200

Algumas semanas depois que chegamos, um novo amigo contou que tinha um outro amigo brasileiro que pegava algo parecido com uma cesta básica em uma espécie de ONG no bairro onde morava. Achei legal mas, na confusão da mudança, nem lembramos mais disso.

Daí, chegando aqui no novo apê, nossos vizinhos venezuelanos (os pais da Haruê, do post anterior) logo nos foram dando as dicas. Segundo eles, todo mês dá pra pegar o rancho “cesta básica” disponível a pessoas da comunidade. Basta comprovar quantas pessoas moram na residência, pagar um dólar e voilá!

Hj o Zé foi lá com o vizinho (depois eu conto onde fui hj, mas adianto que é uma boa novidade...).

Cá está a lista do que ganhamos:

  • papel higiênico (6 rolos)
  • garrafinha para água
  • concha para molhos
  • saquinhos de congelador (tipo ziploc)
  • batatas
  • alface
  • pão (5)
  • pepperoni (8)
  • molho de tomate (2 latas)
  • 2 sacões de sucrilhos
  • manteiga de amendoim (500g)
  • coquetel light de frutas em calda
  • creme de leite light
  • maionese
  • sopa de ervilhas em lata
  • sopa de galinha congelada
  • filé de peito de frango light
  • lanchinho de biscoito com mel (10 unidades com 3 jogos cada)
  • biscoitos crackers (2 caixas)
  • torradinhas (2 caixas)
  • balinhas (um montão, vão ficar de presente pra Haruê)

Segundo o vizinho, cada mês vêm coisas diferentes. Também ficamos sabendo que, nesse mesmo lugar, servem almoço todos os dias, a 1.25 dólar. Quem se interessar, deve procurar a instituição de “aide alimentaire” de seu arrondissement.

Já inauguramos a cesta e hj almoçamos a sopinha de ervilha. Tri boa!

domingo, março 8

Por um Leopoldo mais cheiroso…

Hoje foi o dia do Leopoldo estrear as banheiras canadenses. Afinal, já fazia mais de mês que o bichinho não tomava um banho e, peludo como está (não o tosamos desde, sei lá, outubro do ano passado), o cheirinho já estava ficando nada agradável.

Pra completar o evento, convidei a vizinha, a pequena Harue, para me ajudar. A menina adora o au-au e ria o tempo inteiro. Leopoldo se comportou feito um lorde, até mesmo na hora de secá-lo com o secador de cabelos (ele odeia secadores).

Usei nele um shampoo/condicionador bem gostoso que custou algo em torno de 5 dólares…

DSC05186 DSC05194

DSC05191 DSC05190

quinta-feira, março 5

Só para meninas

 

Devo admitir que uma das minhas maiores preocupações com a vida no Canadá estava relacionada a um aspecto estético/higiênico de grande importância, pelo menos pra mim e – acredito – pra maioria das brasileiras: como fazer para se depilar?

Adaptação cultural à parte, convenhamos… Ficar peluda não dá…

Bem, após um mês de Canadá, já estava na hora de, digamos, dar uma passadinha no salão de beleza… Não conheço depiladoras aqui e, francamente, acho q nem deva existir. E se houver, deve ser uma fortuna. Isso sem mencionar a qualidade do serviço… Não sei, mas mesmo no Brasil eu tinha pavor de trocar de depiladora. Se alguém souber recomendar alguma, agradeço…

Minha querida Vivi, depiladora maravilhosa, deu uns conselhos quando vim embora. Segundo ela, eu poderia me machucar seriamente tentando fazer cera quente de forma amadora… Outra coisa, e que eu já tinha constatado numa experiência, é que aqueles produtos que fazem os pêlos caírem (são à base de uréia, um baita fedor) até funcionam, mas os pêlos seguintes vêm muito grossos. Gilette, vade retro. Daí, a melhor solução seria comprar um aparelhinho de depilar, desses elétricos mesmo.

Fazendo a pesquisa por aqui, dei muita risada lendo os reviews das usuárias. A maioria delas fala de como é dolorido depilar as pernas e de como admiram as corajosas que conseguem depilar as axilas (!). Credo.

Há vários tipos de modelos no mercado, de todos os preços. Fiz minha compra sem o menor pudor em gastar, afinal de contas… Acho que não preciso explicar…

 

silk epil

 

Escolhi um modelo alemão, da Braun, chamado Silk-épil Soft Perfection. Paguei 89.90 na Canadian Tire. Ele funciona em duas velocidades diferentes, e tem duas cabeças principais: uma que funciona como epilator (que é a depilação propriamente dita) e outra como razor (tipo lâmina). O epilator tem duas coberturas possíveis: uma vem com um massageador (pra diminuir a dor) e a outra vem com uma paradinha que – diz o manual – otimiza o funcionamento da máquina. Também tem uma lampadinha que vai junto com o botão on/off, e não faz muuuito barulho, só um pouquinho. A desvantagem é que ele não tem uma bateria carregável, daí que só funciona ligado na tomada (mas isso não incomodou muito não).

 

Às amigas só posso dizer que dói pra dedéu, apesar de todo mundo falar que a dor diminui com o tempo. Mas não dói tanto que faça chorar. E funciona direitinho.

A medalhinha do Poldão

 

poldo bocao

 

Todos os cães em Montréal devem ser devidamente registrados, pelo menos em tese. Conheci gente que me disse ter cachorro há anos e nunca ter feito os procedimentos oficiais. Pelo sim, pelo não, fui atrás da medalha oficial de Montréalais do Leopoldeza.

Cada arrodissement, ou seja, cada região de Montréal, tem suas próprias regras, que podem ser encontradas no portal oficial da cidade. Lá, vc busca o seu “bairro” e, nele, deve procurar algo como “Services aux citoyens”, o que deve incluir o “Règlement sur le contrôle des chiens et autres animaux”.

O registro consiste basicamente da tomada de dados do bicho e do seu dono e a atribuição de um número ao nosso amigão. Isso custa 30 dólares e deve ser feito anualmente. Daí eles te dão uma medalhinha com esse número, a qual deve ficar na coleira do animal.

No caso do Leopoldo, essa medalha se somará à medalha com o nome dele e ao microchip que colocamos ainda no Brasil, com todos os seus dados, inclusive vacinas.

Não é chique o meu rapaz?

quarta-feira, março 4

Internet e (mais) compras

Nessa semana que passou, compramos mais algumas coisinhas pra nossa casa:

  • 2 fones de ouvido (pro pc e pro note) na Future Shop: 19.99 cada
  • talheres (jogo com colher de sopa, garfo, faca, colher e garfo de sobremesa, 4 de cada) na Canadian Tire: 29.99
  • aparelho de telefone com secretária eletrônica (e com segundo aparelho para extensão) na Canadian Tire: 59.99
  • tapetão 6x9 pés (WalMart): 39.98
  • jogo de cama, flanela (delícia), queen (WalMart): 28.00
  • conjunto de panelas Tramontina (3 panelas e 2 frigideiras) com teflon (pq NINGUÉM merece ficar esfregando panela) e tampa de vidro, vermelhinha, muito bonitinha (WalMart): 48.97
  • conjunto de facas (6 facas pequenas, 5 facas do poder, 1 tesoura e 1 afiador) com bloco de madeira (WalMart): 19.97
  • forno microondas Danby, inox (WalMart): 64.88

DSC05136

Compramos também duas coisinhas usadas mas que amamos:

  • TV Sony, 36 polegadas, tela plana, com mesinha tb da Sony: 250.00
  • Escrivaninha pro pc em L, lindona: 210.00

Para trazer esses dois bebês pra casa, precisamos pagar o carreto. Esse cara (que encontramos no Kijiji) veio com a esposa, buscou o Zé e carregou o peso por 60 dólares. Foi mto atencioso e recomendamos: o nome é Ari e o telefone é 514 699-2203.

DSC05151

Já devidamente instalados, o Zé começou a pesquisa dos pacotes e empresas de internet disponíveis na área. Com certeza existem pacotes bem populares, famosos, do tipo em que dá pra, por exemplo, fazer um combo de telefone, celular, tv e internet. Entretanto, como somos usuários intensivos da web (jogo on-line, vídeo-conferência, e por aí vai), tivemos de fazer a escolha bem cuidadosamente. Algumas variáveis são muito importantes pra nós como, por exemplo, velocidade do upload, prática de traffic shaping (um “gargalo” que muita empresa coloca no fluxo de dados), etc . Além do preço, é claro. Aqui listamos os pacotes que nos pareceram mais interessantes. O detalhe é que as empresas a seguir, conforme pesquisas nos fóruns de discussão da área, não praticam no momento o traffic shaping.

NOMETIPO$VEL.LIMITE MENSALOBSERVAÇÃO
VDNcabo$29.958 Mbps60 Gb down+up*foi o q o Zé mais gostou, mas não estava disponível na área
Electronic BoxDSL$29.955 Mbps20 Gb down
10 Gb up
Colba netDSL$28.9524 Mbps (teórico)unlimited*recomenda-se estar a menos de 1 km do CO deles, pois é ADSL 2+
*ficamos com esse
AcanacDSL$18.955 Mbpsunlimited
Radio ActifDSL$28.955 Mbpsunlimited
TekSavvyDSL$29.955 Mbps200 Gb down+up

Observação: quem for ficar com um serviço DSL deve ter também a estrutura de uma linha telefônica. Se não quiser número fixo, dá pra pagar um valor mensal pro provedor fazer a estrutura pra vc - coisa de 7 a 20 dólares dependendo da distância até a central - o que se chama dry-loop. Se, como nós, preferir já meter um número fixo mesmo, é bom conferir com o provedor quais são as empresas cujas estruturas eles aceitam. O nosso, pelo que o Zé entendeu no telefone, não aceitava a Rogers.

E nada a ver com o assunto…

Parei pra dar uma editada numas coisinhas que gravei. Bem, editar é força de expressão, pq não instalei o Prémiere ainda e usei o ultra-básico Movie Maker.

Esse vídeo mostra o equipamento batizado por nossa nova amiga Márcia como o chupa-cabras. É que dá medo mesmo. É o troço que tira a neve das ruas. Gravamos isso aí da janela do nosso antigo apê no centro de Montréal.


Chupa-cabra do Gelo from Cláudia Zwarg on Vimeo.

Falando em novos amigos, o Flávio, marido da Márcia, nos mandou esse documento que traz os nomes dos cortes das carnes em português, inglês e francês. Está disponível aqui.

E o Zé, tadinho, tá doido pra assar uma carne. Isso, no mínimo, só quando o verão chegar…