sexta-feira, abril 24

A tradução dos documentos

Nessas últimas semanas fomos atrás da tradução juramentada dos nossos documentos. Por que não a fizemos no Brasil? Não sei, juro que não sei, mas, pelo que pude perceber, essa foi a decisão mais acertada…

Digo isso porque, em busca de orçamentos diferentes, o Zé teve a idéia de ligar no consulado brasileiro aqui em Montréal. A pessoa que o atendeu afirmou saber de inúmeros casos – inclusive o dele próprio – em que traduções juramentadas feitas no Brasil não foram aceitas por organizações aqui (universidades, por exemplo). Se isso procede, não sei dizer. Whatever…

Fizemos nossa tradução com o senhor Antônio Artuso (telefone 514-737-7817). O orçamento exato, só com o documento original em mãos, mas o valor aproximado do trabalho é esse (conforme e-mail do tradutor):

  • certidão (nascimento, casamento, etc.): 40,00$;
  • carteira de motorista: 30,00$;
  • diploma: 40,00$;
  • histórico escolar: 40,00 ou mais;
  • revisão de traduções feitas por tradutores oficiais: 10,00$ por página traduzida;
  • tradução de textos (técnicos, médicos, comerciais, etc.): o preço é calculado segundo o número de palavras, e a tarifa varia.

O gasto que tivemos só com os meus documentos foi de 330 dólares. Traduzi o seguinte: certidão de nascimento; histórico escolar do segundo grau; diploma e histórico da graduação, da especialização e do mestrado.

Para obter uma lista completa dos tradutores disponíveis no Québec, basta conferir o site da Ordre des traducteurs, terminologues et interprètes agréés du Québec.

6 comentários:

Antonio e Paty disse...

Clau e Zé.
Quando fizemos a entrevista, Le Blanc nos orientou a procurar um centro de imigração em Montréal.
255, boulevard Crémazie Est, 8° étage, bureau 8.01. Téléphone: (514) 8649191. renseignements@micc.gouv.qc.ca.
Parece que todos os gastos são reembolsáveis pelo Governo do Québec.
Não vou me preocupar com isso ainda aqui no Brasil.
Abraço.

Taty disse...

eu tb já tinha lido em algum site que algumas instituições e governo não aceitam as traduções do brasil.... agora, essa mega dica do "antonio e paty" é ótima... se devolvem o tutu melhor ainda...

Clau e Zé disse...

Segunda vou ligar pra confirmar, mas adianto que estive lá na Crémazie assim q chegamos na "audiência" com o agente de imigração e creio que ele disse ser isso por nossa conta.
É bem possível que, com nosso frances medonho de primeira semana, tenha entendido mal...
Vou descobrir e conto pra vcs...
Valeu!!!

Beatriz disse...

Eu já tinha visto esse link e é por isso que eu decidi não traduzir nada aqui no Brasil.
Não vale a pena por que quando chega aí os documentos tem que passar por avaliação e normalmente eles encaminham para a ordem dos tradutores.
Ou seja, tem que fazer tudo de novo. Então, gasta dinheiro aqui e gasta depois aí... melhor fazer só de uma vez!!
Mas eu ainda achei os preços aí mais acessíveis que aqui.

Karol disse...

Olá Claudia,

Excelente post. Eu estarei chegando em Montréal no dia 30/05 e essa era uma das minhas dúvidas. Já ouvi que era melhor levar tudo daqui traduzido, mas ultimamente eu tenho visto muito mais que é melhor deixar para traduzir aí. Ficarei aguardando a informação de se é possível o reembolso. :-)

Um abraço,

Karol

Camila disse...

Clau,

Tudo bem? Menina, tô te escrevendo porque tô num pânico... Meu marido e eu chegamos aí no dia 12 de maio e ainda não temos nenhum lugar pra ficar. Acredite!!!

Se não me engano, vocês ficaram num estúdio mobilhado, não foi? E aí? Como é que eu faço pra passar o primeiro mês nesse lugar? Manda e-mail pra quem, quanto foi, onde fica? É legal?

Se puder e preferir passar essas informações por e-mail: novaiscamila@gmail.com

Desculpa já ir perguntando as coisas assim, mas ainda tem tanta coisa pra resolver em tão pouco tempo que Deus me livre! É que tivemos de adiantar nossa ida em quase um mês de uma hora pra outra. Enfim...

BRIGADÃO!
Beijoooos!