sábado, outubro 10

Na terra dos pés juntos

 

Domingo passado fui fazer um trabalho de fotografia (pra facul) no Cimitière Mont-Royal. O cemitério é de 1847 e por lá já ocorreram mais de 162 mil enterros. Fiquei torcendo para ter sorte de fotografar um fantasma (pô, essas coisas nunca acontecem comigo), mas não rolou.

E para dar um caráter mais informativo a esse post maravilhoso, fiz uma pesquisa básica sobre quanto custa morrer por aqui. Fiz a cotação para um serviço crematório porque, de minha parte, pretendo doar tudo o que seja possível aproveitar dos meus órgãos, e não quero ficar ocupando espaço. Segundo a Kane Fetterly, para ser cremado no caixão mais vagabundo, com a urna mais sem-vergonha, sem serviço nenhum, a cotação fica em (com impostos, claro) 2 808,59 $.

Para quem faz questão de cerimônia completa, decoração, café, etc, etc, a coisa pode chegar a algo em torno dos 10 mil dólares. As empresas de seguro, no entanto, oferecem modalidades de seguro-funeral. Vi algumas em que a mensalidade é de 2 dólares por mês.

 folha ange

oratoro ange2cruz

11 comentários:

Camila disse...

O espírito jornalístico fala forte, né? ahahhahaha

Agora, certeza de que se você for no cemitério à noite deve rolar pelo menos um zumbizinho, né? Que tal?

Mas não me convida, não, ok? =P

Beijooo!

Camila disse...

Ah! Desculpe a demora (tô tão enrolada em responder as pessoas), mas aquele lance da msg que você me mandou pro celular tá de boa, tá? Deixa de bobagem!!! =))))

Taty disse...

essa do anjo, de baixo pra cima ficou otima!!!!

beijocas

Bea disse...

Eu sempre amei passear por cemitérios... lembro que esse era meu programa favorito quando adolescente.
Não eu nunca fui emo, nem gótica! hahahh

Eu só gostava de admirar as estátuas e mausoléus.

Achei baratinho ser cremada aí... em comparação com alguns preços que já vi por aqui...

As fotos ficaram lindas, adorei! :)

ERNANDES disse...

Até os cemitérios aí no Canadá são bonitos. As fotos ficaram ótimas. É claro que isso só podia partir de uma jornalista. Falo isso porque sou estudante de jornalismo e confesso que adorei.

Anônimo disse...

Entao é verdade que quem nao tem como pagar, pessoas na ajuda social, etc vao ter seus corpos vendidos para as Universidades americanas?

Beto

flavio_freitas disse...

E tem mais: o funeral acontece quase uma semana depois do óbito, pois o corpo tem que ser preparado, com formol e maquiagem. O morto parece que é uma pessoa dormindo.
O caixão do funeral não é cremado, é apenas alugado para o funeral.
O funeral dura 3 dias, seguindo a história de Jesus, que ressucitou no terceiro dia. Mas a família não fica 24h com o corpo, a não ser que o funeral seja na casa da família. O crematório abre as 9:00 e fecha as 18:00.

P disse...

achei liiindo! eu adoro um cemitério (sob a ótica artística sacra,claro!!)
:)

bisous

Claudinha disse...

Pois é ..já dizia o mestre Raul:
"...tem que pagar pra nascer tem que pagar pra morrer..."
mas é mesmo caro isso por ai...mas sabe eu não me preocupo com isso pois depois que eu morrer não vou ficar aqui nem pra ver nem pra pagar contas...rsrsrsr (que sacana!!!)
Tenho pena mesmo que não tenha apanhado ai nenhum fantasminha ...
ia ser mesmo muito legal e dava um ar muito especial a sua foto reportagem que, mesmo com a ausencia de almas do outro mundo, ficou linda ...é mesmo muito talentosa...
Beijinhos

Jeanne disse...

Agora entendi porque a propaganda que vende seguro funerário na TV diz que os preços de um enterro podem chegar até a 10 mil dólares. Fala sério, você acha que eu vou querer o povo tomando cafezinho em redor de mim no caixão? Dá cachaça pra essa gente, que é muito mais barato e vai deixar todo mundo feliz

Clau e Zé disse...

Eu, de minha parte, deixaria todos os meus restos pra pesquisa cientifica hehehe
Mas devo concordar, sou chegada numa decoraçao funeraria...