quarta-feira, março 31

Death and taxes

seventh-seal

Meu pai é contabilista, então nunca precisei me preocupar de verdade com os meus impostos: era só largar os papéis com ele e esquecer.

A mamata acabou e, dessa vez, precisamos nos virar com a nossa declaração. E como esse troço é chato!

O deadline é 30 de abril (pra maioria dos mortais) mas, assim como no Brasil, quanto mais cedo fizer a sua, mais rápido vem a restituição. São duas as declarações: a federal (Canada Revenue Agency) e a do Québec (Revenu Québec). Este último tem uma publicação especial para os recém-chegados à província.

A primeira declaração somente pode ser feita de forma impressa; nos próximos anos poderemos transmití-las pela web. Os formulários de ambas as declarações podem ser encontrados nas agências da Caisse Desjardins.

O que muita gente faz é comprar um software que facilita o serviço. O Quick Tax, por exemplo, faz para oito pessoas e custa 40 dólares na Future Shop. Eu cheguei a dar uma olhada nele mas, francamente, me pareceu ser bem enrolado.

Para nós a solução foi ir a uma “Clinique d’Impôt”. Eventos organizados por voluntários contabilistas ou estudantes de contabilidade, eles fazem a declaração para pessoas com baixa renda (super o caso da maioria dos imigrantes recém-chegados). São alguns critérios para ser considerado oficialmente pobre:

- ganhar no máximo 20 mil dólares/ano (pessoas sozinhas);
- ganhar no máximo 26 mil/ano (casais), com o adicional de 2 mil por criança.

Cliniques d’impôt são super populares nessa época do ano e começam a marcar os horários de atendimento no início de março. Para descobrir uma perto de você, basta dar uma busca no google contendo também o nome do seu arrondissement: costumam ser orgãos de atendimento ao imigrante, centros comunitários e CLSCs. As universidades também oferecem esse serviço, em datas fechadas e com atendimento por ordem de chegada.

Quanto mais organizada a papelada estiver, mais rápido é. O que você precisa levar:

# os relevés de revenu (não necessariamente você receberá todos, é obvio) e quem os emite:
- relevé 1 – pelo empregador;
- relevé 2 – pela instituição financeira;
- relevé 4 – pelo proprietário do imóvel (aluguel);
- relevé 8 – pelo estabelecimento de ensino pós-secundário;
- relevé 24 – pela garderie.

# o número do NAS;
# todas as despesas com médicos e medicamentos;
# tickets de transporte (só valem os bilhetes mensais e semanais);
# comprovantes de gastos com cursos (por exemplo, cursos de extensão que não aparecem em relevé algum);
# recibos de livros (se você for estudante).

Obviamente todas essas informações devem ser sempre conferidas através de consultas aos órgãos competentes (e às correções/comentários postados aqui pelos amados leitores). Afinal, de certo nessa vida, só mesmo a morte e os impostos…

5 comentários:

Jeanne disse...

Aqui em Ontario os formulários são diferentes, tem T3, T4, T5...
Nós usamos o U-File, que custa em torno de $15 para nós dois juntos.
:)

Flavio Freitas disse...

Clau, vou corrigir algumas coisas aqui, tá?

- O limite de 30 de abril é só para quem for pagar imposto. Quem vai receber não tem esse limite.
- No Brasil, as restituições vêm em blocos a partir de julho. Aqui ela chega N dias após o envio da declaração. Eu, por exemplo, recebi com menos de duas semanas. Como é a primeira vez para vocês, vai demorar mais.
- Os programas são bem fáceis, é só seguir a "entrevista" (um wizard) e, no final das contas, todos os campos são numerados.
- $40 é o produto mais comum. Para a gente, que não tem filhos nem casa própria, o de $16 é suficiente.
- Relevé 1,2 etc é Québec. Quem trabalha recebe um T4, para a parte federal e o Relevé 1, para o Québec.

bjao

Lely disse...

Nunca precisei fazer taxes também, temos um contador aqui... Acho que minha mamata tb vai acabar.
Odeio taxes...
Mas o post foi ótimo! Mais um que guardarei bonitinho no meu delicious!

abraços,

Lely

Jean Adeodato disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
P disse...

achei muito bom isso dos contadores amigões!
:)

um casal de troiis-rivières fez com um contabilista e, pagando, para o casal deu 90 dólares. não é um custo abusivo, parece bem justo, pra quem está fora dos padrões "baixa renda".

:)